Você já pensou em se desenvolver como um profissional de carreira independente?

Chegar ao final de uma graduação e estar plenamente seguro e satisfeito com o futuro profissional que lhe aguarda, certamente não é algo que aconteça naturalmente para a grande maioria de nós…

Encontrar uma boa colocação no mercado de trabalho, que esteja alinhada com a sua profissão de formação e principalmente que ofereça o mínimo de perspectiva profissional é sem dúvidas uma missão e tanto para aqueles que acabam de adentrar-se no duro e competitivo mundo profissional.

Da mesma forma, ficar na interminável espera pela resposta de uma vaga no mercado de trabalho, assumir uma colocação que não possui a menor conexão com a  sua profissão ou até ficar imerso na longa saga de estudos por um espaço no serviço público, também certamente não é uma situação das mais confortáveis…

Com isso, você como um profissional que possui uma formação superior que o habilita a prestar serviços diretamente a partir dos conhecimentos adquiridos em sua graduação, não pode e nem deve ficar preso e dependente de situações que possam te deixar estagnados por um bom período de tempo!

Se desenvolver como um profissional de carreira independente pode ser sim, também, uma excelente opção!

Se em algum momento você já considerou essa possibilidade, certamente já passou pelas tão costumeiras dúvidas e receios sobre decidir assumir as responsabilidades inerentes a uma carreira que inicialmente você é o único e exclusivo responsável por todas as funções e atividades pertinentes ao seu trabalho e aos seus resultados financeiros, não é?

E para não se dizer satisfeito, além destas, ainda surgem uma infinidade de questionamentos sobre se essa empreitada realmente daria certo ou não…

Como acreditar que está despreparado para atender os seus primeiros clientes, que ainda não tem dinheiro suficiente para sustentar uma empreitada desse tipo ou até que não há mais espaço para o mercado em que você deseja atuar…

Porém, não se abale tão fácil assim!

A grande maioria dessas dúvidas e receios não passam do que chamamos de crenças limitantes, ou melhor, de barreiras mentais que nós mesmos criamos para adiar ou evitar qualquer iniciativa que envolva um certo sentimento muito poderoso que acaba por constantemente nos segurar e impedir de seguir em frente: o MEDO.

Com isso em mente, você se questiona…

“Eu estou deixando de tentar construir e viver o que me realiza simplesmente por sentir medo?”

Certamente, após uma breve reflexão, você verá que esse não pode ser um único argumento plausível que possa literalmente te limitar, impedir ou afastar do início da construção e desenvolvimento da sua própria carreira independente…

Por isso não hesite!

Aprender a controlar a insegurança, sair da mentalidade dependente de um assalariado, encontrar um caminho que lhe faça sentido e criar a motivação necessária para poder se dedicar a sua preparação e a finalmente ir em frente são definitivamente os primeiros e talvez os maiores desafios de quem decide arregaçar as mangas por conta própria…

E para isso, garanto que nada é mais poderoso do que ter a clareza ou até a certeza de qual direção ir, do que é preciso fazer e de como exatamente fazer para dar esses primeiros passos com planejamento e segurança…

Como já dizia um sábio pensador…

A vacina do medo não é a coragem, é a informação!

Concorda? 😉

Então vamos ao que interessa!

Como obter essas “informações” para direcionar e desenvolver a sua carreira independente mesmo que literalmente do zero?

A primeira ideia a se conceber é: dentre tudo o que você já se envolveu até agora, o que te proporcionou maior interesse, prazer em se aprofundar, se especializar e tratar sobre?

Ou seja, o que dentro de suas experiências de graduação te chamou mais atenção a ponto de poder se tornar a sua causa a ser abraçada?

Parece ser algo profundo mas posso te afirmar que ter essa clareza é algo muito mais objetivo do que se parece e extremamente essencial para te guiar para qual caminho você irá “apontar a sua lanterna” para se desenvolver profissionalmente…

O importante aqui é encontrar uma causa que parta de dentro para fora e não de fora para dentro, ou seja, que esteja alinhada com o que mais te inspira na sua profissão e área de formação e não simplesmente por fatores externos como aquele que “está dando mais dinheiro” ou aquele que a sua amiga está obtendo algum nível de sucesso, estamos entendidos?

Com isso já bem claro, o segundo ponto ou a continuidade desse esclarecimento é: seja específico e encontre um nicho de mercado!

Ou seja, encontre um problema ou desejo que através dos seus conhecimentos você possa ajudar outras pessoas a resolverem ou a alcançarem os resultados que elas desejam…

Esse, literalmente, será o seu produto de transformação!

Será em o que você se tornará um especialista para ser sempre mais e mais relevante e assertivo nas mensagens e soluções que você promoverá e disseminará para os seus futuros clientes e interessados…

Indo mais a fundo, a melhor pergunta é:

“Quais são os principais incômodos que essas pessoas que possuem esse problema (ou desejo) possam ter, que eu consigo os estar ajudando a amenizar ou resolver através dos meus conhecimentos?”

Esse questionamento pode te levar a saber o que realmente é relevante para quem você almeja impactar lá na frente, e será em cima destes incômodos que você irá se debruçar para que cada mensagem publicada tenha correlações que amenizem, ajudem ou oriente-os sobre esses possíveis incômodos e que consequentemente sejam essencialmente ÚTIL a estas mesmas…

Conseguiu compreender?

Legal!

Mas aí você deve estar se perguntando:

“Mas para que tudo isso?”

Certamente já é notável que o grande protagonista de toda essa história é nada mais nada menos que o que você tem de melhor…

O seu conhecimento!

Logo, o que te está sendo proposto aqui é você utilizar os seus próprios conhecimentos para atrair, se aproximar, conquistar a confiança e transformar esses leitores interessados em seus verdadeiros clientes reais, sempre através da entrega estratégica de conteúdos que atraiam, esclareçam, respondam e amenizem os reais incômodos destes interessados e possíveis clientes!

É justamente dessa forma que você irá pouco a pouco conseguir formar a sua base de possíveis futuros clientes, ou como podemos melhor chamá-los nesse momento, de pessoas interessadas no que você tem a dizer, ou até simplesmente de a sua audiência.

Utilizar o seu conhecimento aplicado a um problema e perfil de pessoa específicos em forma de conteúdo informativo e útil, potencializado pelo poder e alcance dos anúncios da internet e das redes sociais é sem dúvidas o caminho mais seguro para a construção do que você terá de mais valioso:

Um grupo de pessoas interessadas no que você tem a dizer e oferecer, ou seja, um grupo de clientes em potencial preparados para se tornarem os seus primeiros clientes! 🙂

O que achou até aqui?

Conseguimos nos clarear em pelo menos em alguns pontos? 🙂

Espero poder ajudá-lo ainda mais nesta caminhada!

Um grande abraço!